Chapéus femininos
Como escolher chapéus para cada ocasião

 

Os chapéus são conhecidos por marcar épocas na qual o cavalheirismo era essencial as mulheres eram cortejadas de uma maneira bastante diferente do que conhecemos hoje. 

Mas não é só porque a peça era usada há tantos anos atrás que devem ser esquecidos para sempre. Assim como as saias de cintura alta, os chapéus são acessórios que podem ser reaproveitados o tempo inteiro, para diferentes ocasiões. Não é nem necessário comprar um novo. Sabe aquele chapéu cloche que sua mãe usada quando era nova? Vale a pena tirá-lo do armário e aproveitar esse achado para montar looks vintage. 

Inicialmente, o chapéu foi criado coma intenção de proteger a cabeça, na Pré-história, das mudanças climáticas. O tempo passou e o item, antes mera proteção, virou indicação de hierarquia, função social, classe…uma série de fatores sociais que definiam os padrões das cultura da época. 

No mundo moderno, a função social do chapéu foi esquecida e ele virou acessório. Por esse motivo, hoje adaptar o chapéu à moda moderna é essencial e, para isso, lembra-se que esse item sobressair-se à produção e não ser igual à ela. Hoje em dia, a função do chapéu é funcionar como um ponto de contraste no look, tanto no que diz respeito a textura e cores. 



Outra dica para você que quer se adaptar a essa moda que se mantém no tempo é levar em conta o seu tipo de rosto. As pessoas mais altas ou com pescoço comprido podem apostar nos chapéus de abas largas, que combinam com o estilo "grande". O contrário também vale: se você é mais baixinha ou um pescoço curto, os chapéus de abas médias ou pequenas são mais aconselhados. No entanto, assim como tudo na moda, desde a moda de novela até a moda do rock, o que vale é como você se sente com a peça em questão. Conforto é a palavra chave. 

Para o verão, os chapéus mais leves, como o panamá são os mais utilizados. Isso porque possuem uma copa, isto é a parte superior, mais larga e abas de um tamanho razoável, que são capazes de cobrir olhos e orelhas, muito afetados pelo sol nessa época do ano. 

Já no inverno as opções mais escolhidas são aquelas mais coladas à cabeça, ou seja, que não deixam espaço para o frio entrar. O chapéu próprio cloche, as boinas e quepes são os mais aconselháveis para a época fria. 

Vale lembrar que, ao contrário de algumas peças do guarda-roupa, o chapéu é um acessório eterno. De forma que não é preciso correr para comprar um que esteja "na moda" sempre que é anunciado, escolha um que melhor se adapta ao seu Estilo e use-o até o dia em que você sinta que não tem mais necessidade de tê-lo. 



O chapéu feminino tem os seus encantos e pode ser usado se você souber criar um estilo próprio e acertar na escolha dos acessórios corretos para valorizar o look.Para conseguir um bom resultado confira as dicas abaixo.
Rosto oval
Chapéu com aba e copa proporcionais. Neste rosto, um chapéu desproporcional dá a impressão dele ser muito grande em relação ao rosto da pessoa que o usa.
Rosto triangular
Chapéu com aba e copa menores. Ele deve combinar com a proporcionalidade do rosto da pessoa, para seguir sua forma.
Rosto alongado
Chapéu com copa média e baixa. Copa alta ou muito alta, não é indicado. Além de não ficar adequado por causa da altura que atinge o chapéu, ele não fica bem justo e nem bem fixo sobre a cabeça da pessoa.
Rosto quadrado
Chapéu com copa alta e aba mais larga. A pessoa com essa característica costuma ter o rosto um pouco menor verticalmente e um pouco maior horizontalmente, em relação a outras pessoas. Por isso, um chapéu com copa média ou média-alta, e abas maiores é o ideal. O chapéu pode ficar apertado, caso tenha as abas menores e copa pequena.
Rosto arredondado
Chapéu com copa média ou alta e aba proporcional.




ABAIXO SEGUE O SIGNIFICADOS DOS NOMES DE CADA CHAPÉU


Boina
Símbolo da França, e dos franceses, a boina uma espécie de boné sem abas. A copa pode ser ampla e ficar folgada na cabeça ou ser menor e mais ajustada. O detalhe que caracteriza esse modelo é a aquela faixa reta que encaixa na cabeça.
Pode ser confeccionada em materiais como feltro, lã, brim ou outros tecidos ?durinhos'.
Indicada para aqueles dias frios, já que aquece a cabeça, ou para aquelas ocasiões em que se quer dar um charme extra ao visual.


Boné
É o modelo teen dos chapéus. Tem uma grande aba frontal que protege o rosto do sol e a copa que encaixa perfeitamente na cabeça.
Indicado para dias de muito sol ou para quem quer fazer um estilo mais jovial.
Ainda bem que nas lojas mais bacanas existem modelos femininos de boné, que tem a copa mais delicada ou com pregas, normalmente feitos em tecidos mais atraentes, como o veludo e o brim.


Breton ou Chapéu Feminino
É o típico chapéu feminino, com grandes abas e a copa arredondada.
Indicado para festas especiais, casamentos ao ar livre e durante o dia ou para aqueles dias de sol escaldante, seja na praia, na cidade ou no campo.


Cartola
Mais clássico, impossível. É o modelo masculino por excelência, com copa redonda e alta, como um cilindro, e abas também redondas, em tamanho médio.


Cloche
Em francês, o termo significa ?sino?. E é exatamente esse o formato do modelo tipicamente feminino e que é marca registrada da moda dos anos 20. (Apesar dele permanecer fantástico e atual ainda hoje). Sua característica marcante é a copa ajustada à cabeça com abas redondas e curtas que podem ser viradas para cima. Também é chamado cloche aqueles modelos que têm abas com aspecto ?folgado? e que ficam soltas sobre a testa.
Indicado para dias frios, porque esquentam a cabeça, ou nos dias de sol, porque protegem um pouco o rosto. Com ele, dá para compôs looks retrôs e super femininos.


Derbie
Lembra daquele modelo de chapéu que nunca saía da cabeça de Sir Winston Churchill. Pois é. Esse é o Derbie. Também conhecido como Coco, ele é confeccionado em feltro, tem copa redondíssima e abas também redondas, bem curtas e curvadas para cima.
É um modelo tipicamente masculino. Mas, em época tão moderna e liberal, que se importa com isso? Ele pode, e deve, ser usado por mulheres sem receio ou restrições.
Indicado para compor visuais contemporâneos com uma pitadinha de androginia.


Fedora
Esse é outro modelo masculino que deve ganhar espaço nos cabideiros femininos. Tem abas médias e a copa se caracteriza pelo formato mais alongado e com uma depressão no topo. O modelo ficou marcado como chapéu dos mafiosos, graças aos figurinos do cinema americano.
Indicado para mulheres mais corajosas, que não tenham medo de chamar atenção. É versátil, compõe de looks oitentistas aos andróginos, sempre com bom humor.


Panamá
Famoso como um símbolo da América do Sul e Caribe, esse modelo é na verdade orginário do Equador. Costuma ter abas largas, redondas, e copa redonda. É produzido a partir de duas diferentes fibras naturais encontradas no país: as toquillas, que são extraídas de uma palma que nasce na costa equatoriana, e a macora, um fibra de qualidade um pouco inferior.
Seu nome se deve a um episódio político: numa visita ao Panamá, em 1906, o então presidente norte-americano Theodore Roosevelt usava um modelo desses.
Indicado para dias quentes, de sol escaldante, porque protege o rosto e o pescoço sem deixar abafada a cabeça. O que só é possível graças à sua trama característica. Pode ser usado por homens e mulheres.


Touca
É um pedaço de tecido, geralmente lã, que tem o formato da cabeça e nenhuma aba.
Indicado para os dias frios de inverno.


Turbante
São aqueles lenços enormes que quando enrolados com maestria se transformam num turbante, como aqueles usados por alguns indianos.
Para as menos habilidosas, há também aquela espécie de toquinha que imita um turbante de verdade e que pode ser confeccionada nos mais variados tecidos (seda, algodão, crepe, lycra, gorgorão, etc).
Indicado para quem quer fazer charme, compor um visual retrô ou simplesmente proteger a cabeça do frio com um estilo.


Viseira
Não tem copa, apenas uma aba frontal, longa o suficiente para proteger o rosto do sol.
Indicado para os dias de sol, de preferência quando se está na praia ou à beira da piscina. Ou para quem pratica esportes ao ar livre.


Western ou Cowboy
É o chapéu cowboy, com copa alta, um pouco alongada, e abas grandes. É confeccionado em feltro, couro ou palha.
Indicado para quem gosta do estilo cowboy, ou quem pretende aderir à tendência para este inverno. Se a sua intenção não é ir a um rodeio, nem a uma festa à fantasia, evite usar o chapéu com bota cowboy, camisa xadrez ou qualquer outro acessório que remeta ao mundo western.

Fontes: vilamulher.terra.com.br e www.comosevestirbem.com.br